• Thiara Assumpção

Destaques e tendências da Semana de Alta-costura 2021

O ano começou à todo vapor no mundo da moda com as semanas de moda internacionais começando oficialmente com a mais mágica de todas: a Semana de Alta-Costura de Paris! Ela é uma das mais importantes do calendário de moda mundial e mesmo com toda a situação dificultosa da pandemia, manteve-se no calendário com 4 dias de desfiles transmitidos de forma digital, sem público presencialmente, ou através de apresentações digitais.


Conferimos todas as coleções e selecionamos os looks e desfiles que se destacaram e tendências que surgem ou se confirmam para esse ano!


INOVAÇÃO


Certamente você viu algum dos looks da Schiaparelli pela web recentemente, já que a nova coleção levou a alta-costura ao inovador, ao incomum e ao novo com surrealismo nas roupas e acessórios, além das formas maxi e tridimensionais.



CHANEL


Um dos desfiles mais aguardados e um dos poucos com um pequeno público assistindo presencialmente (apenas algumas embaixadoras da marca). A Chanel traz releituras de clássicos da marca como o colete de tweed em modelagens que misturam o feminino e o masculino, além de brincar com as proporções e mixar tecidos com look de camisa de cetim + saia rodada de tule, que é uma tendência forte apontada, além das peças com camadas de babados.

OUSADIA

Outra marca que ousou e surpreendeu a todos de forma positiva foi a Valentino, trazendo uma coleção ousada, diferente do que já vimos da marca e um refresh para o tradicional da alta-costura. Pierpaolo Piccioli, diretor criativo da maison, disse que a ideia de alta-costura já está ultrapassada demais para seguir assim, e propôs uma linha mais usável e menos conceitual para os dias atuais. Incrível, né?

As apostas foram sobretudo no brilho e na alfaiataria moderna, com toques masculinos, tendências que se repetiram em outros desfiles da semana de moda Parisiense. A proposta de Piccioli é justamente trazer looks sem gênero e atemporais para a passarela da alta-costura. Nas cores, mix de neon e tons neutros e terrosos para trazer equilíbrio entre a modernidade e o atemporal.

ESTREIA

Na Fendi tivemos a estreia de Kim Jones na direção artística da maison, assumindo o lugar do eterno Karl Lagerfeld. A coleção foi inspirada na literatura e no romance de 1928 da inglesa Virginia Woolf. A marca também trouxe a modelagem masculina para a alfaiataria feminina, reforçando a tendência das passarelas que também se reflete no comportamento da mulher atual.

NOVIDADE

Também teve marca nova estreando na semana mágica da alta-costura: SR Studio. LA. CA. que fechou com chave de ouro a temporada com uma coleção diferente de tudo que já vimos! Muito volume, peças com mix de padronagens, cores, tecidos com respingos de tinta e costurados estilo patchwork, imprimindo sua inspiração no passado e presente dos Estados Unidos da América.


PARA FICAR DE OLHO

TULE - o tecido bombou na semana de alta-costura, com o exemplo do vestido incrível de Giambattista Valli.

Mais uma obra de arte em tule, de Viktor and Rolf.

Transparência - na alta-costura a transparência ficou impressa em mangas e blusas, como o look acima da Dior, e já vem sendo apontada na moda casual com as blusas de segunda pele que bombaram na gringa recentemente e prometem ser febre no Brasil também.

Fluidez - o modo de vida na pandemia causou urgência pelo conforto, que na alta-costura fica impresso nos modelos fluidos, leves e confortáveis como o look da Dior.

Brilho - sim, muito brilho, ouro, lantejoulas e metalizados para marcar a estação! Na foto, look poderoso da Valentino.